Clinica de Psicanálise

 

Av. Independência, 350 – 4º andar, sala 43
Edifício Primus Center
13419-160 – Piracicaba – SP

fone: 19 99747-0770
email: mmariguela@gmail.com

mapa

 

 

“Não é chegado o tempo de desprender a psicanálise da função psi, lugar onde ela está atolada, reivindicando a possibilidade de uma terapêutica não-psicológica, de uma terapêutica espiritual, tal como a espiritualidade na antiguidade clássica? Não há nenhuma razão séria para deixar a espiritualidade nas mãos dos psis de qualquer índole, nem tampouco uma razão para deixá-la nas mãos dos cristãos [de qualquer estirpe], tampouco para os espiritualistas, nem aos espíritos. O analista, até o presente, fica sabendo por Foucault, que tem permanecido cego no que faz, no lugar mesmo que ocupa na cultura. O nome oculto de sua disciplina não é psicanálise, mas, sim, spycanálise [spychanalyse]. Nome que esvazia o psy e o substitui por spy [spirituel]. Mantenho o y em seu lugar para assinalar que o lugar do analista é uma borda [extremidade de uma superfície; parte que finaliza ou remata um objeto, guarnecendo-o à volta; área ou terreno que ladeia um rio, um lago, ou qualquer massa de água].”

In: ALLOUCH, Jean
A Psicanálise é um Experiência Espiritual?
Resposta à Michel Foucault

Considero a psicanálise um campo de saber que possui estatuto próprio e, como tal, faz fronteiras com outros campos, como a filosofia, a psicologia, a psiquiatria, a literatura, entre outros. Nunca pretendi fazer uma filosofia da psicanálise, que poderia se realizar numa investigação epistemológica. Tampouco procurei enveredar pelo terreno de uma epistemologia freudiana. Procuro sustentar a possibilidade de relação e interlocução entre a psicanálise (Freud e Lacan) e a filosofia (Nietzsche e Foucault).

De igual modo, minha inserção clínica segue os trilhamentos do retorno a Freud realizado por Lacan e as exigências éticas daí decorrentes para sustentar a função de analista àqueles que demandam uma escuta a seus sofrimentos, impasses e insistências desejantes.

Em 1997 iniciei o trabalho clínico como psicanalista em Piracicaba. Ocupar a função de analista determinou a experiência clínica que se fundamenta no contínuo trabalho de formação: compromisso ético com a causa (coisa) freudiana.

Psicanálise e Filosofia