Arquivo da categoria: Grupo de Estudos

Escher - Two Birds 1938

Curso De Extensão Em Psicanálise: Os Escritos De Jacques Lacan

OS ESCRITOS DE JACQUES LACAN

Módulo 3: A fala vazia e a fala plena na realização psicanalítica do sujeito

Coordenação: Márcio Mariguela

Cronograma:

08 e 22 agosto; 05 e 19 setembro; 03 e 17 outubro; 07 e 21 novembro

Quarta-Feira: 19h30 às 21h30

Local: Rua Saldanha Marinho, 792 – Piracicaba/SP

Pagamento: R$ 600,00 por 8 aulas de 2 horas

Inscrições até 07/agosto/2018 por email: mmariguela@gmail.com

Vagas limitadas Continue lendo

M. C. ESCHER RIND 1955

GRUPO DE ESTUDOS EM FREUD 2º semestre – 2018

A SEXUALIDADE NA ETIOLOGIA DAS NEUROSES:

GENEALOGIA DO SUPEREU

Coordenação: Márcio Mariguela

 

Cronograma:

01, 15, 29 agosto; 12 e 26 setembro;

10 e 24 outubro; 14 e 28 novembro

Quarta-Feira das 19h30 às 21h30

Pagamento: R$ 70,00 a cada encontro

Local: Rua Saldanha Marinho, 792 – Piracicaba/SP

Inscrição para iniciantes: mmariguela@gmail.com

Continue lendo

GRUPO DE ESTUDOS EM FREUD 1º semestre – 2018: A SEXUALIDADE NA ETIOLOGIA DAS NEUROSES

GRUPO DE ESTUDOS EM FREUD

1º semestre – 2018

Coordenação: Márcio Mariguela

A SEXUALIDADE NA ETIOLOGIA DAS NEUROSES

Cronograma:

21/fevereiro. 07 e 21/março; 04 e 18/abril; 02 e 16/maio; 06 e 20/junho

Quarta-Feira das 19h30 às 21h30

Pagamento: R$ 70,00 a cada encontro

Local: Rua Saldanha Marinho, 792 – Piracicaba/SP

Inscrição para iniciantes: mmariguela@gmail.com

“Para Freud, o supereu é uma instância de sua 2ª tópica que se destaca do eu para julgá-lo e que mergulha suas raízes no isso [inconsciente]. Ele se forma a partir de falas ouvidas dos pais ou seus substitutos. A influência crítica dos pais é medida pela voz, diz Freud. Identificando a voz ao supereu, Lacan se insere na linha freudiana. Mas ele também a leva adiante. O supereu é um imperativo dissociado, destacado das leis simbólicas da linguagem. Ele é uma cisão nas relações do sujeito ao simbólico. Ele é o sabotador interno. É o Tu que toma posse da casa e ejeta o sujeito. É o caroço da palavra; uma voz obscena e feroz.”

Erik Porge, A Voz do Eco

Continue lendo

CURSO DE EXTENSÃO EM PSICANÁLISE – JACQUES LACAN | MÓDULO 2: A AGRESSIVIDADE EM PSICANÁLISE

CURSO DE EXTENSÃO EM PSICANÁLISE

OS ESCRITOS DE JACQUES LACAN

MÓDULO 2: A AGRESSIVIDADE EM PSICANÁLISE

Márcio Mariguela

Cronograma:

28/fevereiro; 14 e 28/março; 11 e 25/abril; 09 e 23/maio; 27/junho

Quarta-Feira: 19h30 às 21h30

Local: Rua Saldanha Marinho, 792 – Piracicaba/SP

Pagamento: R$ 600,00 por 8 aulas de 2 horas

Inscrições até 24/fevereiro/2018 por email, mmariguela@gmail.com

Vagas limitadas

 

Enunciado:

“O psicanalista é a presença do sofista na nossa época, mas com outro estatuto.”

Jacques Lacan

O Seminário 12 – Problemas Cruciais para a psicanálise

(aula, 12/maio/1965)

Continue lendo

Curso de Extensão em Psicanálise – Os Escritos de Jacques Lacan – Módulo 1: A agressividade em psicanálise

Folder Curso Lacan

Cronograma:

23/agosto; 06 e 20/setembro; 25/outubro; 29/novembro

Quarta-Feira das 19h30 às 21h30

Local: Rua Saldanha Marinho, 792 – Piracicaba/SP

Pagamento: R$ 350,00 no ato da inscrição

Inscrição até 20/agosto/2017: mmariguela@gmail.com

Vagas limitadas

Enunciado:

Publicado em 1966, Écrits é um livro acontecimento. Coletânea histórica do percurso de Jacques Lacan em seu empreendimento de retorno à Freud. Em cada ensaio, a letra inscreve o trabalho em curso: Lacan, o escritor.

Há o ensino de Lacan nos Seminários, transmissão oral. Há o ensino de Lacan em outro modo de transmissão, a letra inscrita de próprio punho. No lançamento Écrits, numa conferência em Lyon, “Lugar, origem e fim do meu ensino”, Lacan assumiu publicamente que há ensino em seus escritos: “[o livro] trata simplesmente do lugar onde cheguei, o que me põe na postura de ensinar, uma vez que ensino há”.

No palco público do Seminário atuou por três décadas interrogando os praticantes da clínica psicanalítica e ensinando a ética da psicanálise; com mestria, encarnou a figura emblemática de Sócrates na Ágora.

Na reclusão de escritor ou no palco dos Seminários, forçou a língua mátria a dizer o indizível. Sua inovadora prática clínica revolucionou a história da psicanálise. Leitor surrealista da letra freudiana, atraiu multidões de diferentes matizes e lugares.

No Curso de Extensão que proponho, sustento uma hipótese de leitura para selecionar alguns escritos: cada texto/ensaio podem ser lidos como cartas exortativas, escrita com endereçamento e com uma função específica.

Do latim exorto, o verbo exortar é um chamado ao ânimo, estimulando, encorajando, incitando à ação. Como estilo epistolar, na antiguidade clássica, a exortação tinha o propósito de chamar ao ânimo, animar, estimular. Era um instrumento para encorajar os soldados em campo. A persuasão é a estratégia da escrita exortativa pois pretende convencer o leitor à ação.

Assim, divido a proposta de leitura em módulos para cada tema escolhido no conjunto dos Escritos. Neste 1º, A agressividade em psicanálise, escrito na forma de um “relatório teórico apresentado no XI Congresso dos Psicanalistas de Língua Francesa; reunido em Bruxelas em meados de maio de 1948”.

O relatório apresentado em 5 Teses sobre a “noção de agressividade na clínica e na terapêutica” explicitou o propósito de “provar perante os senhores se é possível formar [da agressividade] um conceito tal que possa aspirar um uso científico, isto é, apropriado a objetivar fatos de uma ordem comparável na realidade, ou mais categoricamente, a estabelecer uma dimensão da experiência cujos fatos objetivados possam ser considerados variáveis”.

Bibliografia Básica:

LACAN, Jacques. A agressividade em psicanálise. In: Escritos. Tradução: Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

___________. Meu Ensino. Tradução: André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

FOUCAULT, Michel. Genealogias do estatuto da parresia: as práticas do dizer-a-verdade sobre si mesmo. In: A Coragem da verdade. Curso no Collège de France (1983-1984). São Paulo: Martins Fontes, 2011.

MILNER, Jean-Claude. A obra clara: Lacan, a ciência e a filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

PORGE, Erik. O gênio clínico de Lacan. In: Jacques Lacan, um psicanalista – percurso de um ensino. Brasília: Editora UNB, 2006.

ROUDINESCO, Elisabeth. Os Escritos: retrato de um editor. In: Jacques Lacan: Esboço de uma vida, história de um sistema de pensamento. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

DUNKER, Cristian. Por que Lacan? In: Coleção Grandes Psicanalistas. São Paulo: Zagodoni, 2016